museum-digitalBrasil

Close

Search museums

Close

Search collections

CMMECPC [MMEC 004/2015]

Veleiros no Mar - Manoel Santiago

Veleiros no Mar (CMMECPC CC BY-NC-SA)
Provenance/Rights: CMMECPC (CC BY-NC-SA)

Description

Descrição da Obra:
A obra retrata uma encosta com ondas espraiando na praia e quebrando em rochedos na parte direita. Ao fundo observa-se uma cadeia linear projetando 4 veleiros em perspectivando o veleiro mais próximo localizado à direita. Predominância de tons azulados

Manoel Colafante Caledônio de Assumpção Santiago, mais conhecido como Manoel Santiago, (Manaus, 25 de março de 1897 – Rio de Janeiro, 29 de outubro de 1987) foi um pintor, desenhista e professor brasileiro.

Marido da pintora brasileira Haydéa Santiago e pai adotivo do pintor primitivo Assunção Santiago, começou seus estudos de desenho e pintura em 1903, quando mudou com a família para Belém do Pará. Aos 22 anos foi para o Rio de Janeiro.

Cursou a faculdade de Direito ao mesmo tempo em que estudava na Escola Nacional de Belas Artes, onde foi aluno de grandes artistas, como Baptista da Costa e Rodolfo Chambelland. Ainda teve aulas particulares com Eliseu Visconti.

De 1927 a 1932 morou em Paris em goso da bolsa oferecida pelo governo brasileiro, já que ganhou o Prêmio Viagem ao Exterior no Salão Nacional de Belas Artes. Retornando ao Brasil (1932) foi professor do Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro; integrou o renomado Núcleo Bernardelli junto com Edson Mota, Milton Dacosta, Ado Malagoli, Sílvio Pinto,José Pancetti, entre outros. Sendo mais velho e tendo maiores conhecimentos de arte, serviu como orientador aos seus companheiros nas aulas de pintura e desenho.

Produziu os murais para o Prédio da Alfândega no Rio de Janeiro e para o extinto Instituto do Açúcar e do Álcool, na mesma cidade.

Participou de exposições e mostras como o Salão dos Artistas Franceses, Salão de Outono, criou e expôs o Salão Primavera, Salão Colonial dos Artistas Franceses, Salão de Inverno, Bienais paulistas, cariocas e estrangeiras, Salão Pan-americano, entre outros. Recebeu os mais importantes prêmios e menções honrosas, nos salões de arte no Brasil e alguns no exterior. Possui obras em diversos museus e importantes coleções particulares, no Brasil e no exterior.

É considerado um dos mais notáveis pintores impressionista de sua geração. Era um artista com grande vigor pictórico que produziu inúmeros bons trabalhos de rara beleza, como disse o marchand brasileiro Ricardo Barradas, que foi amigo do grande artista e de sua família, frequentando por diversas vezes, o ateliê de Santiago no Parque Guinle, no Rio de Janeiro.

Ricardo Barradas, diz, ainda: " Sobre a vida do grande mestre da pintura brasileira Manoel Santiago, existem certas inverdades. Santiago, pintou até o último dia de sua vida. Parecia que o menino amazonense, tinha herdado, para toda a vida, o vigor da Grande Selva. O ar e a arte, exercitadas diariamente eram substratos essenciais cotidianos para a vida desse grande artista."

Em homenagem, o antigo Museu de Manaus, chama-se hoje Museu Manoel Santiago, no Estado do Amazonas. Atualmente não existe nenhum representante legal de sua arte, assim como não existe nenhum Projeto Oficial do artista no Brasil.

Material/Technique

Óleo sobre tela/pintura

Measurements

68 x 99,6 cm

Painted ...
... Who:

Links / Documents

Keywords

Object from: CMMECPC

Apresentação da coleção “O mais profundo encantamento do colecionador consiste em inscrever a coisa particular em um circulo mágico no qual ...

Contact the institution

[Last update: 2019/06/30]

Usage and citation

Cite this page
The textual information presented here is free for non-commercial usage if the source is named. (Creative Commons Lizenz 3.0, by-nc-sa) Please name as source not only the internet representation but also the name of the museum.
Rights for the images are shown below the large images (which are accessible by clicking on the smaller images). If nothing different is mentioned there the same regulation as for textual information applies.
Any commercial usage of text or image demands communication with the museum.